"É ATRAVÉS DA VIA EMOCIONAL QUE A CRIANÇA APREENDE O MUNDO EXTERIOR, E SE CONSTRÓI ENQUANTO PESSOA"
João dos Santos

sábado, fevereiro 20, 2021

Sintomas e Sinais de Alerta da Depressão

A Depressão

                                   - Sintomas e Sinais de Alerta -

A perturbação depressiva pode afetar pessoas de todas as idades, desde crianças e adolescentes, até idosos.

Pensamentos de auto-desvalorização, auto-culpabilização ou rejeição e abandono ocorrem frequentemente, sendo que, os sintomas comportamentais são especialmente visíveis através da apatia e do isolamento social.

Uma pessoa deprimida caracteriza-se fundamentalmente, pela incapacidade perante a vida em geral ou, especificamente, no seu trabalho, ambiente social e familiar. Esta patologia afeta a forma como a pessoa se vê e como vê os outros, podendo interferir também nos hábitos de alimentação e no sono.

Os sinais a que deve prestar atenção:




Em fases mais avançadas, pode ainda acontecer que a pessoa não consiga efetuar as suas atividades quotidianas, manifestando sentimentos de desesperança e pensamentos sobre suicídio.

A depressão não se trata de algo que seja possível ignorar, pelo contrário! É algo a que deve dedicar atenção pois não passará com o tempo, é necessário e essencial procurar ajuda.


Dr.ª Sara Loios

Psicóloga Clínica
Cédula Profissional nº 20837

sábado, janeiro 16, 2021

As Diferenças entre Tristeza e Depressão

 O que distingue a Tristeza da Depressão...

Cada vez mais importa sensibilizar e consciencializar as pessoas para a distinção entre estados de tristeza e depressão efetiva. Em casos extremos, a diferença é profunda e bastante nítida, no entanto, tal desigualdade, torna-se também menos clara com bastante frequência, já que a depressão e a tristeza coexistem e interligam-se.

A diferença reside essencialmente nas causas e na duração dessa mesma tristeza. “normal” ficarmos tristes com o falecimento de alguém que nos é próximo, contudo, deixa de ser “normal” se tais sintomas se prolongarem por longos períodos de tempo, interferindo significativamente nos vários domínios da vida da pessoa.

A tristeza deve então ser pensada como uma resposta universal perante situações de perda, derrota, desapontamento e outras contrariedades. A tristeza poderá caracterizar-se por uma dor saudável, onde não existe desesperança e sendo causada por uma circunstância externa. 

Contudo, no caso da depressão, mesmo que as circunstâncias externas sejam idênticas, o sentimento de dor parece que se estende a circunstâncias que vão para além das externas. Neste caso, embora não se possam alterar as condições externas, é possível modificar componentes internas. Ou seja, cabe- nos a nós, recorrendo a ajuda especializada, tentar compreender o ciclo depressivo, e só assim se torna possível quebrá-lo.

Por sua vez, a depressão inclui diminuição da autoestima e, por vezes, ideação ou risco de suicídio. É uma perturbação do humor que afeta o funcionamento da pessoa em diversos domínios, nomeadamente, a capacidade de pensar, de estabelecer relações interpessoais, de trabalhar, entre outros aspetos.

Todas as pessoas em alguma ocasião vivenciam sentimentos de tristeza, mas normalmente esses sentimentos passam após alguns dias, situação que não acontece quando a pessoa desenvolve uma perturbação do humor.

De uma forma geral, a depressão deve ser entendida como uma perturbação psicológica que vai muito para além de um estado temporário de humor. É um conjunto de experiências que têm impacto ao nível do humor, funcionamento físico, capacidade de pensar e comportamentos. 

Se precisar de ajuda, contacte-nos! 
Dr.ª Sara Loios
Psicóloga Clínica
Cédula Profissional nº 20837


segunda-feira, janeiro 04, 2021

Quando a Tristeza se torna um Problema - A Depressão


Vamos Falar de Depressão...


Torna-se cada vez mais comum na nossa sociedade ouvirmos usar o termo “depressão” sempre que alguém se encontra mais triste ou abatido. Não são raras as vezes que, com certeza, ouvirá esta expressão ser aplicada como sinónimo de “chateado”, “dececionado”, “triste”, ou algum termo semelhante que se refira a uma emoção negativa que ocorre após uma experiência negativa.

No entanto, é esta utilização quotidiana e até banalizada desta perturbação que nos leva a sentir a necessidade de esclarecer efetivamente que a depressão, sendo uma perturbação do espetro psicológico, é muito mais do que um estado de humor temporário. 

É um conjunto de experiências de humor, de alterações físicas, cognitivas e comportamentais. É uma doença do organismo como um todo, comprometendo o físico, o humor e, em consequência, a nossa capacidade de pensamento.

Assim, depressão, enquanto termo clínico, refere-se à alteração do estado de humor, sendo a sua gravidade e duração variáveis e englobando uma multiplicidade de sintomas.  

A vulgarmente conhecida depressão constitui na verdade, a perturbação depressiva major, descrita como uma perturbação do humor. 



A Depressão altera a maneira como a pessoa vê o mundo e sente a realidade, entende as coisas, manifesta emoções, sente a disposição e o prazer com a vida. Assim, a depressão é uma patologia do foro mental caracterizada por sentimentos de tristeza, perda no interesse pelas atividades outrora vistas como agradáveis, ideação suicida, perda de apetite, alterações no sono, entre outros. É uma doença incapacitante, que conduz ao isolamento. 
 
A par disto, surgem sentimentos de desvalorização pessoal, de baixa autoestima e de inferioridade. A Depressão, é portanto uma doença afetiva ou do humor, não sendo apenas sinal de fraqueza, de falta de pensamentos positivos ou uma condição que possa ser superada apenas pela força de vontade ou com esforço.

As patologias do humor são aquelas que alteram de maneira constante os nossos estados emocionais. Quando uma pessoa apresenta alteração de longa duração, ou seja, mais de duas semanas, em algumas destas dimensões, podemos encará-lo como portador de uma perturbação de humor.

Quando tal estado é alcançado, a solução passa pelo pedido de ajuda. Possuir sentimentos de tristeza é parte integrante do ser humano, porém quando estes se tornam disfuncionais, a intervenção de um técnico devidamente qualificado torna- se essencial. 

          Se precisar de ajuda, contacte-nos! 
Dr.ª Sara Loios
Psicóloga Clínica
Cédula Profissional nº 20837