"É ATRAVÉS DA VIA EMOCIONAL QUE A CRIANÇA APREENDE O MUNDO EXTERIOR, E SE CONSTRÓI ENQUANTO PESSOA"
João dos Santos

sexta-feira, abril 19, 2019

Estudo de Maturidade/ Ingresso Antecipado no Ensino Primário

A Entrada na Escola e a Maturidade da Criança

- Estará o meu filho preparado para entrar na Escola? - 




Sabia que existe diferenças em alguns países no que diz respeito à idade estipulada para o ingresso no ensino primário? De facto, muito se discute sobre a idade mais adequada para a entrada no sistema escolar obrigatório, no entanto, ainda não há conclusões definitivas até porque cada criança desenvolve-se de acordo com o seu próprio ritmo o que faz com que o ideal fosse que cada criança entrasse quando tivesse maturidade para tal, e não apenas porque atingiu determinada idade. No entanto, tornar-se-ia impossível avaliar cada caso individualmente pelo que se torna necessário estabelecer um padrão médio, sendo que em Portugal são os 6 anos.

Porém, em alguns casos, pode acontecer que tanto pais como educadores fiquem ambivalentes no momento de decidir sobre o futuro escolar dos seus filhos/educandos:
·      Por um lado temos crianças, que por alguma circunstância do seu desenvolvimento, quando atingem os 6 anos de idade são ainda demasiado imaturas e não se encontram preparadas para o desafio que é manter-se sentada e concentrada numa sala de aula durante um determinado número de horas e aí talvez faça mais sentido permanecer mais um ano no pré-escolar.

·  Por outro lado, temos crianças que revelam uma precocidade global ao nível do desenvolvimento mas que por questões de calendário apenas completam os 6 anos de idade depois de 31 de Dezembro (Data limite para completar os 6 anos para a entrada nesse ano letivo) e que por essa razão teriam de permanecer mais um ano no pré-escolar. No entanto, neste caso, existe a possibilidade de solicitar o ingresso antecipado dessa criança.


O que é o Estudo de Maturidade da Criança
 para Ingresso antecipado na escola ?

O Estudo de Maturidade é um estudo que permite aferir o estado das várias competências emocionais e cognitivas das crianças, que são necessárias ao processo de aprendizagem com que ela se irá deparar na escola. Este estudo é realizado por um conjunto de testes psicológicos, validados cientificamente, e que serão passados à criança, por um psicólogo. Após a avaliação o psicólogo poderá dizer aos pais se a criança tem a maturidade, quer psicológica, quer emocional necessária, para integrar o 1º ciclo antecipadamente. 

Este estudo é particularmente importante para crianças que fazem os 6 anos apenas em Janeiro e Fevereiro, não podendo por isso entrar nesse ano na escola, com implicações negativas, muitas vezes, para a criança face à perda do seu grupo de amigos, para além do atraso de um ano letivo no seu percurso escolar, sem necessidade para que isso aconteça.

Como se processa legalmente o pedido de Ingresso antecipado na escola?

a.    Os Requerimentos devem ser dirigidos, até ao dia 15 de Maio, ao Diretor do Agrupamento de Escolas ou Escola não Agrupada, caso os Pais ou Encarregado de Educação pretendam que o seu educando frequente um estabelecimento da rede pública, ou ao Diretor Regional de Educação respetivo, caso pretendam que aquele frequente um estabelecimento da rede privada;

b.    Reportar-se a crianças que atinjam os 6 anos de idade, no ano civil seguinte àquele em que os respetivos Pais ou Encarregado de Educação pretendem o seu ingresso no 1º CEB;

c.     Estar fundamentado e instruído com um relatório de avaliação psicopedagógica da criança, elaborado por serviços especializados ou por especialistas da área da psicologia, devidamente identificados.


Sem prejuízo do constante nas alíneas anteriores, a aceitação da matrícula depende sempre da existência de vaga.

A entrada na escolaridade obrigatória é um passo enorme na vida da criança porque no fundo corresponde à passagem do “tempo de brincadeira” para o “tempo de aprendizagem”. Por esta razão, torna-se essencial que esta decisão seja refletida e fundamentada, permitindo esclarecer eventuais dúvidas que surjam nos pais neste momento de decisão. 

Se este é o caso do seu filho ou se tem dúvidas, contacte-nos ! 

Dr.ª Sara Loios
Psicóloga Clínica de Crianças, Adolescentes e Famílias
Cédula Profissional nº 20837

Sem comentários:

Publicar um comentário