"É ATRAVÉS DA VIA EMOCIONAL QUE A CRIANÇA APREENDE O MUNDO EXTERIOR, E SE CONSTRÓI ENQUANTO PESSOA"
João dos Santos

terça-feira, maio 28, 2019

O Brincar e as Novas Tecnologias


 Brincar na Rua ou em Frente a um Ecrã?

-Vantagens e Desvantagens - 




Na minha opinião profissional, considero que de facto se torna mais saudável brincar na rua mas é sobretudo mais saudável brincar com o outro, quer seja com os pais, com os irmãos ou com os pares. Ao longo do desenvolvimento, o papel dos pais deverá ser o de estimular a brincadeira na criança, mostrar-lhes que o jogo, o movimento, o desenho ou até a leitura, podem ser tão divertidos como um computador ou a televisão.

O jogo e a brincadeira ao ar livre contribuem para o cansaço saudável que as crianças precisam para, depois de um banho e do jantar, estarem prontas a adormecer e dormirem um sono de qualidade. Além disso, permitem uma redução das tensões e do stress, aumentam a boa disposição e evitam a obesidade infantil.

O ficar em casa a brincar com um computador, telemóvel ou tablet irá diminuir o tempo dedicado à prática do desporto e ás interações sociais, o que interfere com o desenvolvimento de amizades com outras crianças, bem como irá interferir no diálogo e na comunicação familiar pois cada vez mais podemos assistir a que cada um dos membros da família passa o seu serão cada um no seu telemóvel. 


Além disso, e mais preocupante, é o tipo de conteúdos de que estamos a falar, pois infelizmente a maior parte do tempo que as crianças passam em frente a um ecrã é para assistirem a programas desadequados às suas necessidades de desenvolvimento. São vários os estudos que demonstram que os programas de televisão e os jogos de computador violentos promovem o comportamento agressivo entre as crianças, que tendem a reproduzir e aprender novas formas de agressão quando as observam em personagens violentas na televisão e em jogos de computador.

Mas como em tudo, o essencial é haver equilíbrio e não sermos fundamentalistas!

Brincar com os telemóveis também tem as suas vantagens, desde que a sua utilização seja moderada e a seleção do tipo de programas for adequada à idade da criança. O acesso a este tipo de tecnologias permite promover algumas competências ao nível da inteligência visual, tais como a capacidade de ler e reconhecer imagens, mas essencialmente dar a possibilidade de assistir a um mundo de acontecimentos e ideias que de outro modo podiam não estar acessíveis: estamos a falar de concertos, espetáculos como o teatro e outros eventos artísticos; podem conhecer vários países e cidades e os seus monumentos; podem observar como os outros resolvem os seus problemas pessoais e lidam com questões difíceis e sobretudo que existem muitas realidades diferentes das suas (por exemplo, a pobreza, a velhice).


De uma forma geral, os jogos de computador e os programas de televisão podem proporcionar importantes experiências de aprendizagem para as crianças. O importante é mesmo controlar o que os seus filhos veem e quanto tempo estão em frente ao ecrã. Ajudá-los os a encontrar um equilíbrio entre essas atividades e as outras, que envolvam interação social e formação de amizades, o desporto e a leitura.



Se tem dificuldades em gerir o tempo que o seu filho passa em frente a um ecrã, se considera que esse tempo está a interferir com a vossa qualidade de vida, nomeadamente ao nível ao sono, rendimento escolar e relações familiares, não hesite em procurar ajuda. Juntos, vamos conseguir encontrar o caminho!

Entrevista cedida por Dra.ª Sara Loios, Psicóloga Clínica e Familiar, para a Rádio Renascença no Dia Internacional do Brincar
28 de Maio de 2019



Sem comentários:

Publicar um comentário